9 de nov de 2011

LIVRO "O FÍSICO" - Resenha


Quão forte pode ser uma vocação? O que é esse sentimento de busca ilimitada que um ser humano é capaz de vivenciar e parece nunca aquietar o seu coração? Muito mais que um chamado, uma obrigação a cumprir, esse caminho é algo que podemos chamar de destino, vem de uma força muito além e que não é possível explicar tão simplesmente. E é movido por essa força que um jovem, dotado de um dom vai em busca do seu sonho, sua admiração e vida.

O Físico, título traduzido de forma equivocada, pois pelo nome original “The Phisician” significaria o Fisiologista, ou no melhor da palavra - O Médico, narra a história de Rob Jeremy. Rob J., como o autor o chama durante toda a história, ao ficar órfão e seus irmão irem cada um morar com uma família diferente, é “adotado” por um barbeiro-cirurgião, o velho barrigudo e malabarista Barber.
Durante a sua formação como aprendiz do barbeiro-cirurgião, Rob J. descobre que há algo diferente com ele, um tipo de dom ou maldição que o faz sentir quando alguém está com a saúde boa ou se o seu fluido vital está se extinguindo. Sentiu isso também na morte de seu pai e sua mãe ao segurar-lhes as mãos, mas é durante a vivência com Barber que ele começa a entender realmente o que isso significa.
Agora, o que poderia ser esperado de um jovem pobre sem família e aprendiz de barbeiro-cirugião a não ser seguir o seu velho mestre. Mas o óbvio não acontece, vindo a ser desperto em seu intimo um desejo maior de cura, uma constante indagação a respeito da cura do corpo humano e seu bem-estar. Eis que ao conhecer um médico ele também decide se tornar um. E é a partir daí que o livro toma um rumo muito cativante.
Vamos junto com Rob J. da Inglaterra sombria do século XI ao maravilho mundo oriental Persa, onde estava acontecendo as primeiras descobertas acerca da medicina e era o local onde estava o famoso médico Ibn Sina. Uma viagem lendária e cheia de aventura onde cenários, pessoas e acontecimentos são narrados de forma encantadora.
É tão cheio de detalhes esse livro, que não há como exemplificá-los aqui. Noah Gordon tem uma criatividade imensa, e tudo é tão bem detalhado que o leitor acaba também se envolvendo com a história, e acaba ficando ávido por cada página a ser lida.
Somos levados dos costumes dos povoados da Inglaterra altamente católica aos costumes mulçumanos e judeus da Pérsia, sua cultura e vida diária e seus contrastes. Vemos o crescimento de um jovem órfão atravessando todos os perigos e obstáculos possíveis para exercer seu dom. E percebemos que como nos dias atuais, a medicina muitas das vezes é praticada por pessoas que não têm a verdadeira vocação, fazem isso somente pelo status e dinheiro.
Um Livro muito bom e gostoso de ser lido. Vale a pena cana página virada e tempo dedicado a sua leitura. Li por indicação e me assustei com o seu tamanho, mas quando termina de ler fica com o gosto de quero mais. E pode fazê-lo, pois este é somente o primeiro livro de uma série que conta sobre a dinastia de um médico.

2 comentários:

  1. Vou guardar com carinho o nome desse livro para quando terminar minha próxima leitura. Se não for tão bom assim, volto aqui e reclamo hein! hudashudashu

    ResponderExcluir
  2. Opa Iuri.. Eu achei fantástico esse livro. Valeu pela visita

    ResponderExcluir