22 de mar de 2008

As razões de ser do Vento.

Estávamos ali tão tranqüilas e bonitas, sempre vislumbrando a incrível paisagem e os seres estranhos que transitavam por aqui cotidianamente. Quando tudo tomou um rumo totalmente diferente.

Que mão é essa que escreve o nosso destino e nos faz caminhar por caminhos tão adversos? O que seria o certo e o que seria o errado se não somos capazes de entender o sentido, o porquê das coisas acontecerem ou deixarem de acontecer?

Eu vi essa mão criar uma pétala de rosa e um céu cheio de estrelas. Vi e criei muitos sonhos nos formatos das nuvens que estão no céu. E com o passar do tempo vi os mesmos sonhos se perderem em meio às confusões da qual o destino sempre me colocava.

Arrancaram-me da minha árvore mãe. Tiraram-me uma parte e em um simples sopro todos os que viviam comigo tomaram rumos diferentes, totalmente contrários, e naquele momento muito contraditório.

Mas não tinha como eu entender ou saber, somente a vivência de determinada situação pode te levar a crer. Os caminhos podem ter sido diferentes, mas o final foi o melhor que poderia acontecer para todos.

Às vezes devemos deixar o vento nos guiar e não nos preocuparmos com o que nos espera. Por que mesmo que seja de forma casual e inesperada, se tem alguém soprando é por que tem algum motivo.

Como disse Bob Dylan na música "Blowing in the wind": [Quem tiver a oportunidade ouça a música, é muito bonita.]

“The answer my friend is blowing in the wind
The answer is blowing in the wind.”
[A resposta meu amigo esta soprando no vento
A resposta está soprando no vento.]
Imagem [Fonte desconhecida - Internet]

15 de mar de 2008

O Ciclo da Vida. [Qual seu real Sentido?]

“A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina.
Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. Depois disso viver num asilo até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar.
Então você trabalha quarenta anos até ficar novo o bastante pra aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante, faz festas e se prepara pra faculdade.
Você vai para o colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses da vida flutuando...
E termina tudo com um ótimo orgasmo!
Não seria perfeito?” [Autor - Charles Chaplin]
- - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - -
Como seria bom. Tudo acontecendo para nos satisfazer plenamente. Seria esta a sensação de estar no paraíso?
Mas pensando bem, será que ficaríamos satisfeitos com tamanha perfeição? Será que essa vida de transgreção seria aquele "feeling" especial que tanto buscamos? Será que teríamos o prazer de ir desaprendendo as coisas? Será que suportaríamos um grande amor ser esquecido? Por que, se vamos amadurecendo e aprendendo com o passar dos anos, certamente desaprenderíamos e esqueceríamos as coisas vivenciadas ao regressar para a idade infantil.
E será que aguentaríamos perder tudo o que conquistamos?
Não tenho as respostas. Qual seria o sentido da vida? Seguir sempre a seta que indica uma direção? Aceite as verdades que a vida lhe mostra. Você vai envelhecer, mas acima de tudo saiba de uma coisa: você teve, tem e terá o prazer de viver.

*Este texto de Chaplin é um excelente ponto de vista. Ele faz agente pensar. E será que ele quis nos mostrar que o melhor seria mesmo ir no sentido contrário da vida e acabar como um orgasmo, ou seria exatamente para nos fazer pensar que o melhor seria o oposto do que ele escreveu? Nos fazer pensar e analisar sobre o que realmente importa durante nossa vida. Ou ainda poderia querer nos mostrar que para podermos viver é necessário morrer, necessário eliminar todos os nossos falsos conceitos, para assim poder nascer de novo. Não sei. Grandes gênios têm dessas coisas.

10 de mar de 2008

Árvores Morrem em Pé


"Ainda me lembro, era somente um broto em um pedaço de terra de tamanho infinito com uma limitada visão. Nossa, quanto tempo já passou desde quando cheguei aqui e resolvi fixar as minhas raízes. Será que fiz o certo dedicar toda a minha vida a este lugar tão restrito? Será que não seria melhor ter nascido uma flor e ter vivido somente uma primavera? "

"Não minha cara amiga. Você não precisa ter a visão de todo o mundo para poder fazer parte dele. Você se alimentou da mais pura energia para poder crescer. Você bebeu uma parte de todos os lagos do mundo. Somente você pôde sentir a mudança e o cheiro dos ventos. Lembre-se que foi você quem viu o nascer e o pôr-do-sol. E foi você quem serviu de sombra e abrigo para homens, mulheres e crianças nos tempos de muito calor ou quando a chuva em sua inocente ironia pregava uma peça em algum viajante desprevenido.

Ó bela amiga. Só você teve o privilégio e humildade de ceder uma parte de si para que os pássaros pudessem fixar seus ninhos. E foi a primeira a ouvir o cantarolar dos filhotes ainda sem penas. E sei, que quando chegava a hora de aprenderem a voar, você é quem dava aquele empurrãozinho naquelas pobres criaturas, que logo após seguiam em gracioso vôo.

Você não está perdendo sua vida e beleza, está voltando para a sua origem. Não se sinta inútil, e sim como se já tivesse cumprido o seu papel perante a natureza. E agora esta deixando de ser uma árvore para simplesmente ser.

Suas raízes profundas não o são somente para te prender neste local por toda a eternidade, foi com a ajuda dela que você pôde usufruir de todas as maravilhas. Foi através dela que você se sustentou e enfrentou tornado e furacões. E foram suas raízes fortes que fizeram você se erguer, se manter e sobreviver e permanecer não por uma primavera, e sim por várias estações."

------------------------------------------------------------------------------------

Criar raízes em um local pode não parecer tão bom. Mas será que sair e esquecer as próprias raízes é algo válido? Ainda continuo buscando respostas. E estas respostas só trazem mais
perguntas.....
Imagem: [Fonte desconhecida / internet]

2 de mar de 2008

A Chave da Felicidade


Ao abrir o livro da vida, você pode se deparar com todos os tipos de medos. Mas será folheando suas páginas que você encontrará a verdadeira chave da felicidade. Então seria muito mais interessante nunca parar de buscar o verdadeiro significado de sua vida nas páginas deste gigantesco livro. Que certamente está aí ao seu lado, em alguma gaveta. E será em um momento de puro acaso que você perceberá que a verdade e reflexo do seu coração sempre estiveram diante de seus olhos.

Leva-me Contigo!!!


- Leva-me contigo?
- Sim.
- Me leva por toda eternidade?
- Sim eu levo.
- E nas Noites de frio, você me dará o seu calor?
- Sim.
- Uhmm. Mas somos somente sementes ainda nao é?
- Sim.
- Então a qualquer momento, quando encostarmos na terra, para sempre ficaremos separadas. Cada uma em um canto. Somos dependentes do vento, que muitas vezes nos faz tomar rumos desconhecidos.
- Sim. Somos dependentes do vento. Ele é nosso guia. E só nos resta obedecer as suas vontades.
- Então por que me prometeste a eternidade junto a ti, se sabes que não seria possível?
- Te prometi a eternidade por que juntas nos tornamos um só corpo. Ele nos levará, mas ele não tem o poder de nos separar.
- Não entendi. Como isso seria possível?
- Eu vou me agarrar a você de tal forma que juntas iremos com o vento.
- Sim!!! E desta forma, juntas voeremos pelo céu e juntas tocaremos a terra.
- E juntas as nossas raízes crescerão, se entrelaçando de tal forma que nos tornaremos uma só alma.
"E juntas afirmaram"- Para sempre.



Foto: [http://www.1000imagens.com/foto.asp?idautor=1264&idfoto=13&t=&g=&p=]