16 de dez de 2010

VELHOS TEMPO DE INFÂNCIA

Os velhos tempos de infância. Quantos sonhos e quantos mundos desbravados. Quantas aventuras e quantos monstros eu fui capaz de enfrentar. Quantas árvores e quantos machucados, mas sempre superei e fui além.
Um tempo onde a criatividade estava acima de qualquer coisa. Um tempo onde imaginávamos um ano 2000 ainda muito longe, onde existiriam carros voadores e máquinas do tempo.

2 de dez de 2010

CUIDADO COM O TARADO [Crônica]

Uma voz estridente ecoou pelo silêncio fúnebre e matinal do ônibus 574-T – Metrô Carrão. As pessoas se olhavam sem entender o ocorrido. Correria não tinha como acontecer, pois qualquer movimento era rapidamente vetado por um corpo imóvel. Não havia reação a ser tomada – a não ser esperar.
Mas não demorou muito tempo até as pessoas entenderem o que estava acontecendo.
- Saí daqui, seu tarado! – foi a frase que chegou aos ouvidos de todos os passageiros. O motorista olhou para trás pelo retrovisor sem entender, aguardando alguma reação a mais. Continuou uma falação, mas como vinha lá de trás do ônibus, o motorista resolveu seguir em frente.