4 de mai de 2009

Toque

Foi em uma madrugada fria de outono que aconteceu, quando ela disse:
- Estenda sua mão meu amor... Coloque suas mãos sobre as minhas.
Eu segui o seu pedido, segui sem perguntar qual seria o motivo.
 
Minha confiança em tudo o que ela dissesse era inabalável.
- Sentes o meu calor? – ela disse. Sentes o que do meu coração emana?
E eu, de uma forma inexplicável, sabia o que ela estava querendo dizer.
– Sim, sinto com o meu coração. E isso é tão real como misterioso.
E era mesmo. Foi um momento de pura magia e cumplicidade. Um momento onde estavam misturados sentimentos, sonhos e realidade.

- A minha mão na tua unindo, o real com o que muitas vezes é somente um sonho – ela disse.Foi assim que eu percebi que não haveria mais volta.
- Estamos amando... [Dissemos - ou pensamos - os dois, ao mesmo tempo]
E hoje eu acredito que não há nada maior ou menor que um toque.