24 de mai de 2008

Mais que um Pôr do sol.

Olhando pessoas se escondendo atrás de óculos de sol
Não posso distinguir o que há em seu interior.
Nem mesmo a sua alma escondida sob esta camada escura.
E antes eu via tudo tão real e vivo.

Olhando olhares cegos ao meu redor
e ruas desertas sem sinais,
sem histórias de crianças alegres
Eu tento esquecer,
mas este louco coração novamente se perde.

Eu ouço vozes que me indicam o caminho a seguir.
Mas como saber distinguir o caminho?
O caminho por esta cidade invisível.

Eu tentei esquecer o pôr do sol e não pude.
Foi ele quem me trouxe você.

Eu tentei esquecer o pôr do sol e não pude.
E é quando o sol toca o mar que eu sinto a sua promessa ser cumprida.

Mas esta cidade continua invisível.

Não há o que ver quando não há o que querer


Foto: http://www.1000imagens.com/foto.asp?idautor=1165&idfoto=101&t=&g=&p=2

2 comentários:

  1. Que lindo! Vc poderia musicá-lo... ficaria mais lindo ainda.

    Pôr do sol: término de um dia, nostalgia, beleza...e p q não solidão?

    Sobre os óculos escuros, distância, telefonemas, msn e emais... todos tiram a beleza da verdade...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Os olhos que não veêm, não enxergam o caminho. Vemos o que queremos, ou simplesmente não enxergamos porque a realidade é a prova concreta de termos a chance de nos conhecermos como um todo, as vozes indicam, mas temos que ouvi-las. Senão, simplismente seremos deficientes não sabendo encarar a nossa existência.
    Esta sumido, amigo, quando puder dá uma passadinha lá. É sempre bem vindo =D
    Seus textos engrandecem a alma, parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir